UFCD 0757 – Folha de cálculo – funcionalidades avançadas (Excel Avançado)

0.00

A medida Formação Emprego + Digital visa a formação e (re)qualificação de ativos empregados, através da frequência de percursos de formação profissional na área digital. Formação certificada, enquadrável nas 40 horas anuais de formação obrigatória / contínua (art.131º, nº1, alínea b) do CT)

Quem pode frequentar a formação?

  • Pessoas empregadas (trabalhadores com um vínculo contratual de emprego com a respetiva entidade patronal, exceto administração pública) com idade igual ou superior a 18 anos.

Que apoios recebe o formando?

  • Subsídio de alimentação – no valor de 6€ se a ação for em horário pós-laboral e tiver 3 ou mais horas de duração/dia.
  • Seguro contra acidentes pessoais (apenas em horário pós-laboral – presencial e à distância).

Formadores
Formação e-learning financiada
Coordenadora Tlf.: 278 263 685 (Chamada para rede fixa nacional)
Formação: Licenciada em Engenharia Química e mestrado em Estatística Aplicada.
Experiência: Na Consultua desde março de 2021.

Descrição


Localidade
Online




Data Início
19/04/2024




Data Fim
10/06/2024




Cronograma




Observações
Formação totalmente online, em horário pós laboral, através de sessões síncronas.




Inscreva-se




Localidade
Online




Data Início
22/04/2024




Data Fim




Cronograma




Observações
TURMA CHEIA




Inscreva-se



A ação integra-se no Programa EMPREGO + DIGITAL 2025, é financiada pelo PRR no âmbito do INVESTIMENTO TD-C16-I01 – EMPRESAS 4.0: CAPACITAÇÃO DIGITAL DAS EMPRESAS Medida 02 – “Emprego + Digital 2025”, assumindo o IEFP, I.P. a qualidade de beneficiário final nos termos da Orientação Técnica N.º 02/C16-i01/2022.


Idade Mínima: 0
Idade Máxima: 0
Situação:
Habilitações Mínimas: 3º ciclo (9º ano)
Habilitações Específicas: Pessoas empregadas (trabalhadores com um vínculo contratual de emprego com a respetiva entidade patronal, exceto administração pública) com idade igual ou superior a 18 anos.
Os candidatos devem trabalhar numa das áreas: Construção civil, Comércio, Automóvel, Elétrico e eletrónico, Agrícola, Madeiras e mobiliário ou Setor social.


Curso concebido para quem pretende desenvolver ou atualizar competências, em Excel avançado, para uma utilização autónoma no nível avançado das folhas de cálculo. Pretendemos no final da formação, os formandos executem ligações entre múltiplas folhas de cálculo, a efetuem análise de dados e a automatizem ações através da utilização de macros.


UFCD 0757 – Folha de cálculo – funcionalidades avançadas
1. Múltiplas folhas de cálculo
1.1. Múltiplas folhas
1.2. Reunião de folhas de cálculo
1.3. Ligação entre folhas
2. Resumo de dados
2.1. Inserção de subtotais
2.2. Destaques
2.3. Relatórios
3. Análise de dados
3.1. Análise de dados em tabelas e listas
3.1.1. Criação, ordenação e filtragem de dados
3.1.2. Formulários
3.2. Criação e formatação de uma tabela dinâmica
3.3. Utilização de totais e subtotais
3.4. Fórmulas em tabelas dinâmicas
3.5. Elaboração de gráficos
4. Macros
4.1. Macros pré-definidas
4.2. Macros de personalização das barras de ferramentas
4.3. Criação e gravação de uma macro
4.4. Atribuição de uma macro a um botão
4.5. Execução de uma macro



6 – Formação em B-learning (turma)


Diagnóstica
No início da ação é realizado um levantamento de expectativas, que congrega também o domínio da temática, e, que não tendo qualquer intenção classificativa, tem como objetivo a identificação dos conhecimentos que os participantes possuem no momento de entrada na ação, bem como a maximização da aquisição de conhecimentos e competências pela adequação e conhecimento do perfil do participante, permitindo e legitimando, se necessário, ajustes aos conteúdos e métodos a utilizar com o grupo e individualmente.
Esta avaliação é realizada recorrendo à técnica de questionário oral dirigido (em videoconferência) e/ou à criação de fórum de perguntas e respostas e/ou teste diagnóstico.

Formativa
Promovida no decurso da ação, pretende identificar desvios aos objetivos fixados, detetar problemas e aplicar soluções, tendo sempre em vista o reajuste da estratégia pedagógica do formador no sentido de atender a percursos individuais e de grupo. A avaliação formativa consubstancia-se em diversas estratégias que implicam sempre o feedback do formador, quer em suporte escrito, quer em suporte oral/síncrono.

Sumativa
A avaliação sumativa realiza-se no final de cada unidade de formação de curta duração.
A metodologia de avaliação prevê, para além, da avaliação dos conhecimentos científicos e competências técnicas, a avaliação de competências transversais, de âmbito comportamental verificáveis nesta modalidade de formação (participação, motivação, assiduidade, pontualidade, relações interpessoais).
Para tal, o formador cria um teste de avaliação de competências no Moodle, criando a respetiva pauta e informação de feedback.

De ressalvar que sempre que o participante realizar atividades de avaliação, o canal de comunicação síncrono continuará aberto e dinamizado pelo formador. Nestes momentos, estará vocacionado para a partilha de dúvidas e questões.

EM DTP os modelos que evidenciarão o resultado da aprendizagem são:
– Registo da Avaliação do Formando por Objetivos de Aprendizagem.

Considera-se que um formando tem “aproveitamento” na ação de formação quando obtém na prova teórica uma classificação igual ou superior a 10 valores “. A prova teórica é classificada com base numa escala de 0 a 20 valores.

Avaliação de Reação:
Sendo esta uma ação de curta duração (com menos de 300 horas), os questionários aplicar-se-ão no final da mesma.
Os inquéritos por questionário aplicar-se-ão a formandos, formador, coordenador [e entidade cliente quando se aplique].
Avaliação de Desempenho
Sendo esta uma ação de curta duração (com menos de 300 horas), o formador será avaliado uma vez, no final da ação, salvo se, decorrente de alguma ocorrência, seja necessário avaliar o seu desempenho antecipadamente.
O desempenho dos formadores é avaliado por formandos, coordenador e pelo próprio. Estas avaliações resultam numa média global de desempenho. Esta média é calculada pelo somatório das apreciações obtidas, divididas pelo número de respostas, sendo que as respostas dos formandos têm um peso de 50%, as do coordenador têm um peso de 40% e as do formador têm um peso de 10%.aliação Final da Ação.


– A formação concluída com aproveitamento é objeto de certificação no âmbito do Sistema Nacional de Qualificações e, se integrada no CNQ, é capitalizável para obtenção de uma ou mais qualificações do Quadro Nacional de Qualificações (QNQ).
– Todos os certificados são emitidos através do SIGO, conforme Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho, com enquadramento legal no Sistema Nacional de Qualificações – Decreto-Lei nº 396/2007